Refutando Argumento a favor da Tradição Oral (Jo 20:30)

10363626_732249760204573_7604722741865338668_n (1) Nós vemos hoje em dia, o quão os Católicos colocam em pé de igualdade a Tradição Oral com as Sagradas Escrituras. É por isso que neste artigo me dedicarei ao estudo de ‘’Sola Scriptura’’ refutando os argumentos romanistas da tradição oral católica. Bom, como é de costume dos católicos de dizer que a Bíblia está incompleta e por isso precisa da Tradição deles. Vocês verão aqui uma breve refutação minha, e dos Pais Apostólicos da Igreja Cristã Primitiva,  e do Próprio Jesus Cristo. Apesar das advertências Bíblicas, “não ultrapasseis o que está escrito” (I Coríntios 4:6) como:

  • “Tudo o que eu te ordenou observarás para fazer; nada lhe acrescentarás, nem diminuirás” (Deuteronômio 12:32)
  • “Não acrescentareis a palavra que vos mando, nem diminuíres dela, para que guardeis os mandamentos do Senhor vosso Deus, que eu vos mando” (Deuteronômio 4:2

Como você pode ver aí no Pentateuco que nos diz, não acrescentareis, nem diminuíres da Palavra do Senhor, que eu ordeno e eu vos mando. Umas da passagens mais usadas pelos romanistas é (João 20:30) “Na verdade, fez Jesus diante dos discípulos muitos outros sinais que não escritos neste livro”

Católico: – Se Jesus disse que muitos outros sinais não escritos neste livro, então é necessário a Tradição Oral para completar a Revelação, pois muitas coisas vieram através da Tradição Oral (Jo 20:30-31; 21:25). Como você pode ver o argumento católico, é basicamente um erro de interpretação teológica, nós cristãos evangélicos cremos que o que está na escritura é necessário para a nossa fé, é claro que eu acredito que existe histórias bíblicas, que não estão na Bíblia, mas as que estão é necessário para a nossa salvação (Jo 20:31), o versículo seguinte refuta o argumento católico. v.31 –

“Estes, porém, foram registrados para que creiais que Jesus é o Cristo o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais vida em seu nome’’ Este versículo deixa claro que, o que está registrado nas Escrituras são essenciais para a nossa fé, e as que não estão escritas neste livro decerto não eram importante para a nossa vida cristã. É só você ver como o argumento católico cai por terra com facilidade no versículo acima. Assim o próprio Evangelista João destrói o argumento católico, porque ele fala da suficiência de seus escritos, porque assim eles nos diz que ‘’isso foi escrito para que creiais’’ ou seja João escreveu tudo o que era para a nossa salvação.

Não é de se espantar que é só o Catolicismo Romano, que coloca a Tradição deles no mesmo nível de autoridade que as Escrituras Sagradas, existem muitas outras seitas como por exemplo: Mormonismo, Testemunhas de Jeová, Igreja da Unificação, e muitas outras por aí. Pra você ter uma idéia os próprios católicos romanos se contradizem, com os católicos ortodoxos em relação a tradição Oral.

Veja o que a Palavra do Senhor nos revela:

Santifica-os na verdade, a tua palavra é a verdade.” – João 17.17 Veja o Próprio Jesus Cristo, durante sua oração Sacerdotal, que estava chegando a parte final de sua missão. Ele mesmo diz que a Palavra de Deus é a Verdade, se a Escritura está incompleta como ela poderia ser a verdade, pelo contrário Jesus nos diz a tua palavra é a verdade.” Se a Escritura é a Verdade, não precisamos nada mais além do que ela.

As Escrituras são infalíveis veja: ’’Passará o céu e a terra, mas a minhas palavras não passarão’’ – Marcos 13:31 Como fonte da verdade, a Bíblia é ’’indefectível’’ ou seja não pode falhar, conseqüentemente, nunca falhará ou decepcionará qualquer um confie nela. As Escrituras tem origem divina, porque ela é a [verdade] – João 17:17, porque ela é [ Infalível] – Marcos 13:31, porque ela é [Fiel] – Salmos 119:140, ela está [Firmada no céu] – Salmos 119:89, ela é a [Lâmpada e Luz ] – Salmos 119:105, ela é [Viva e Eficaz] – Hebreus 4:12, e [Genuína] – Salmos 18:30.

Jesus até mesmo considerava cada palavra inspirada da Escritura até mesmo a ’’menor letra’’ e o ’’menor traço’’ (Mateus 5:18; Lucas 16:17). Para os apóstolos as Escrituras do A.T era sem dúvida alguma autoridade máxima, a quem podiam recorrer! Trata-se de uma autoridade absoluta e não relativa.

Veja as breves considerações dos Pais da Igreja em relação a Sola Scriptura:

– Agostinho de Hipona: “Quando eles [os apóstolos] escrevem que Ele [Cristo] ensinou e disse, não se pode concluir que Ele não escreveu, uma vez que os membros somente escrevem o que vieram a conhecer com o ditado [dictis] da Cabeça. Portanto, tudo o que Ele desejava que nós lêssemos, a respeito das suas palavras e obras, Ele ordenou que seus discípulos, suas mãos, escrevessem. Consequentemente, não se pode deixar de receber o que se lê nos Evangelhos, ainda que escrito pelos discípulos, como se tivesse sido escrito pela mão do próprio Senhor’’ (HG, 1.35)

– Jerônimo: “Eu lhes peco […] que vivam entre estes livros, que meditem sobre eles, que não conheçam nada alem deles, que não procurem outra coisa. Uma vida assim não lhes parece um prenúncio do céu aqui na terra? Que a simplicidade das Escrituras não os ofenda; pois ela se deve, ou a erros de tradutores, ou tem propósito deliberado: pois desta maneira, elas são mais adequadas à instrução” (LSJ, 53.10,102)

– Cirilo de Jerusalém: “Com respeito aos mistérios divinos e salvadores da fé, nenhuma doutrina, mesmo trivial, pode ser ensinada sem o apoio das Escrituras divinas… pois a nossa fé salvadora deriva a sua força, não de raciocínios caprichosos, mas daquilo que pode ser provado a partir da Bíblia”(Cirilo, Das Divinas Escrituras)

– Basílio de Cesaréia: “Rejeitar alguma coisa que se encontra nas Escrituras, ou receber algumas coisas que não estão escritas, é um sinal evidente de infidelidade, é um ato de orgulho… o fiel deve crer com plenitude de espírito todas as coisas que estão nas Escrituras sem tirar ou acrescentar nada”[1]

– Ambrósio de Milão: “Quem ousará falar quando a Escritura cala? Nós nada devemos acrescentar à ordem de Deus; se vós acrescentais ou tirais alguma coisa sois réus de prevaricação” “Quem ousará falar quando a Escritura cala? Nós nada devemos acrescentar à ordem de Deus; se vós acrescentais ou tirais alguma coisa sois réus de prevaricação”

– Teodoreto: “Você não deve receber nenhum argumento que não seja confirmado pela Sagrada Escritura, e se você me trazer qualquer solução da questão deduzida da Sagrada Escritura vou recebê-la, e nenhum sábio poderá contradizer isso”[2]

– Vicente de Lárins “Portanto, sobre os cismas mais antigos ou as heresias, devemos refutá-los pela autoridade única das Escrituras, ou, pelo menos, evitá-los como tendo sido já de antemão sentenciados e condenados pelos concílios universais do sacerdócio católico”[3]

– Arquelau “Eu, de fato, não faço esta declaração com base na autoridade das minhas próprias palavras, mas eu confirmo isso pela autoridade da Escritura, que tem sido o nosso guia[4] Como você pode ver os Cristãos primitivos, criam no princípio da ’’Sola Scriptura’’, eles criam que a Escritura Sagrada era a autoridade em matéria de fé e norma do Cristão, e o que estava fora da Escritura tinha que ser rejeitado.

(Leia, Medite, Estude, a Bíblia pois ela é o Manual do ser humano)

(Leia, Medite, Estude, a Bíblia pois ela é a Fonte de Verdade)

(Leia, Medite, Estude, a Bíblia pois ela é a Fonte de Autoridade)

(Leia, Medite, Estude, a Bíblia pois ela produz Vida Eterna)

(Leia, Medite, Estude, a Bíblia pois ela produz fé na Divindade de Cristo)

(Leia, Medite, Estude, a Bíblia e creia para a sua Salvação)

Para todos os que estão em Cristo Jesus.

Por Jean Carlos:(Apologia Bíblica)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s